Estúpidos? Maldosos? Semanais!

cover

Associada à exposição patente na Bedeteca até o final do mês de Janeiro, decorrerá uma mesa-redonda no Museu Bordalo Pinheiro Sábado, dia 23 de Janeiro (em que se assinalam os 111 anos da morte de Bordalo), em torno de temas afectos à liberdade de expressão, o papel do desenho e da sátira na imprensa contemporânea, limites legais e éticos dessas mesmas liberdades, e outros assuntos.

Convite MBP

Estúpidos, maldosos e semanais.

IMG_0922

No passado dia 7 de Janeiro, assinalando o primeiro aniversário do massacre que vitimou os artistas do Charlie Hebdo – Charb, Tugnous, Wolinski, Honoré e Cabu -, assim como colonistas, colaboradores e pessoal da segurança, a Bedeteca da Amadora resolveu abrir uma pequena mostra documental dedicada a toda uma panóplia de ideias em torno desse jornal satírico ilustrado.

A exposição é composta quase exclusivamente de material impresso e colado nas paredes da galeria da Bedeteca. Simples, sem qualquer veleidade de luxo, mas eficaz para assinalar essa data.

IMG_0921Uma primeira parede apresenta uma cronologia simplificada da tradição na qual o jornal se insere. Começa no século XIX, com jornais tais como La Caricature, Charivari, Le Rire e outras, que contavam com os grandes Daumier e Philipon, assim como se menciona Bordalo Pinheiro, fundador em Portugal da mesma “linha”. Depois, já no século XX, continua a citar ou a mostrar outras publicações, não apenas francesas mas igualmente britânicas e russas. Finalmente chega à Hara-Kiri, o pasquim ordinário fundado por François Cavanna e o Professor Choron, a bandeira principal da editora Du Square, que produziria livros e projectos de extrema importância não apenas na produção da imprensa ilustrada como na da banda desenhada igualmente. A Charlie Mensuel é talvez a grande cereja nesse bolo, claro. E, ainda, a “transformação” da Hara-Kiri no Charlie Mensuel. IMG_0920

IMG_0925Do outro lado, há uma parede que reúne algumas imagens que fizeram a história da “segunda vida” do CH, inclusive algumas das imagens mais controversas e que mais celeuma causariam. Existem também exemplares abertos e expostos de dois números, sendo um aquele lançado logo após a morte de João Paulo II e o outro aquele que foi publicado depois do atentado, onde Tout est pardonné.

Algumas vitrines neste espaço, e à volta, mostram alguns dos livros e volumes associados ao jornal ou à editora de Choron. Alguns deles são de colecções privadas e há ainda empréstimos da Bedeteca de Lisboa. Muitos são do acervo da Amadora, claro, e estão disponíveis ou para leitura ou consulta local.

IMG_0923

Finalmente, uma terceira parede ficou a cargo de Osvaldo Macedo de Sousa (Humorgrafe), estudioso da caricatura e do cartoon político em Portugal, uma espécie de exposição dentro da exposição: “Cartoonismo, uma profissão de risco?”, que mostra uma série de autores de países como a Síria, a Turquia, Israel, China, Argélia, Irão, que sofreram consequências graves (mesmo que legais nos seus países) por alguns dos seus trabalhos, de maneira a recordar que a luta pela liberdade de expressão é universal de facto.

Conversa

Depois da abertura oficial, houve um curto debate, informal e descontraído, com uma pequena mas muito participativa audiência, com Osvaldo Macedo de Sousa (na foto de camisola cinzenta) e o artista Rui Pimentel (de camisola grená), com moderação de Pedro Moura, o programador convidado da Bedeteca (de preto, à esquerda).

Apresentação.

Bedeteca 1Este espaço tem como objectivo divulgar as acções da Bedeteca da Amadora, instituição que faz parte da Biblioteca Municipal Fernando Piteira Santos, no município da Amadora, especializada em banda desenhada  e livros ilustrados. Com uma programação própria, um acervo especializado e condições de armazenamento de arte original de muitos dos actores principais da história da banda desenhada portuguesa, prevê-se um crescimento das suas actividades no futuro.

IMG_0290

As prateleiras estão desde já cheias de banda desenhada portuguesa e estrangeira, para muitos gostos, idades e exigências, mas há ainda muito para fazer em termos de arrumação e aquisições. Tem também vários “cantos” de leitura, que torna a leitura no local agradável, para complementar a leitura domiciliária.

IMG_0295Este espaço servirá para conhecer melhor o que compõe a Bedeteca e o que vai acontecendo nela.